Uruguai: Há ainda 40 casos de OVNIS sem explicação - ††† Universo Sobrenatural †††

Hot

Post Top Ad

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Uruguai: Há ainda 40 casos de OVNIS sem explicação



Força Aérea Uruguaia libera arquivos, e não se opõe à "hipótese extraterrestre".

O fenômeno OVNI foi visto muitas vezes no Uruguai. Trinta anos após o início das investigações, cerca de 40 casos ainda estão por resolver. Os arquivos foram liberados e seu acesso foi permitido ao El País.

A Força Aérea não publicará um "Blue Book", contendo os resultados destes trinta anos de investigação, mas o El País, por decisão do comando, acessou registros e depoimentos.

Embora a comissão da Força Aérea para o estudo dos casos funcione a poucas décadas, o fenômeno OVNI iniciou-se aproximadamente em 1947 no Uruguai, no principio do entusiasmo mundial pelos avistamentos.

Embora não seja Roswell, Novo México, local emblemático no assunto de extraterrestres, o Uruguai está listado como um lugar para avistamentos de objetos não identificados, reconhece o coronel Ariel Sanchez, um oficial da Força Aérea com 33 anos de serviço ativo, e que desde 1989 pertence a comissão sobre OVNIS e atualmente serve como seu presidente.

A agência funciona em um pequeno escritório localizado no centro de Montevidéu e tem um computador e um arquivo em papel, ainda não suportado tecnologicamente.

Existem centenas de arquivos em pastas verdes, sob o rótulo de "reservado" e que contem testemunhos, fotografias, esboços, desenhos, documentos e avaliações feitas pelos oficiais. Os arquivos são constituídos por relatos apresentados a uma taxa de 100 casos por ano.

A comissão recebeu durante a sua atuação cerca de 2.100 relatos concretos, investigados e descartadas por muitos motivos diferentes, mas há mais de 40 casos sem explicação.

Estes casos permanecem abertos, e incluem desde avistamentos, a supostas aterrisagens de naves, até as chamadas abduções, ou seja, relatórios sobre o rapto de pessoas por entidades extraterrestres.

A definição internacional concebida pelo astrofísico americano Allen Haynek divide estas situações em três categorias: os contatos do primeiro tipo são aqueles com avistamento, o segundo tipo são aqueles com uma aterrissagem, e o terceiro tipo, os mais explorados pelos filmes , referem-se a um encontro com um objeto não identificado e sua tripulação.

A tarefa da comissão militar é reunir um registro de casos e elaborar pautas ou conclusões sobre a sua veracidade e origem.

E tem obtido resultados concretos: "A Comissão conseguiu determinar as alterações na composição química do solo onde aterrissagens foram relatadas.

O fenômeno existe. Pode ser qualquer coisa desde um fenômeno que ocorre na parte baixa da atmosfera, ou a aterrissagem de uma aeronave de uma força aérea estrangeira, até a teoria extraterrestre.

Pode ser uma sonda de vigilância do espaço, assim como também enviamos uma sonda para explorar mundos distantes ", admitiu o oficial.

"O fenômeno OVNI existe no país. Repito: a Força Aérea não exclui uma hipótese extraterrestre com base na nossa análise científica", observou Sanchez.


EVIDÊNCIA


A comissão mantém ainda vários arquivos em papel, especialmente os casos que estão em aberto. A FAU já liberou todas as informações, até mesmo os arquivos marcados "reservado". Apenas protegem a identidade das testemunhas.

Revendo o arquivo, existem todos os tipos de situações. Em um caso, há algum tempo em um campo no departamento de Durazno, a testemunha relatou o aparecimento de luzes coloridas à noite.

Ao dar seu depoimento à comissão, esta pessoa marcou com grandes detalhes os locais onde a aeronave aterrissou.
Analisada a composição química do solo, foi encontrado um aumento nos valores de minerais como o cromo, manganês, fósforo e carbono, o que permitiu aos investigadores concluir a veracidade das alegações.

Nos registros militares há outro caso único. É o aparecimento de duas esferas vermelhas, voando silenciosamente poucos metros acima das cabeças dos dois tropeiros que levavam o gado. Os aparelhos se moviam a grande velocidade em direções opostas e, em seguida desapareceram a oeste em alta velocidade.

Os registros indicam que os meses de maior ocorrência de objetos são fevereiro, março, julho e outubro.

Em fevereiro deste ano, a comissão recebeu vários relatórios acompanhados de fotos digitais.
A fotografia ou filmagens não são decisivas para nenhum caso, mas uma contribuição, explicou Sanchez , já que atualmente há muitas possibilidades de montagens.

Os casos sem solução têm um elevado nível de estranheza para a FAU. Por exemplo, a perseguição que envolveu dois aviões militares Pucará, em uma noite de 1986.

Ocorreu na barragem de Palmar, sobre a qual eles encontraram evoluindo uma esfera luminosa.
Os pilotos se reuniram e decidiram persegui-la.



Caça Pucará do Uruguai


Ao fazer a interceptação, a esfera escapou a uma velocidade vertiginosa em direção à Argentina e não pode ser alcançada.

Quando os pilotos regressavam para à sua base, a esfera apareceu novamente sobre a barragem. Mas a mesma coisa aconteceu: Iniciaram a perseguição e a perderam de vista. A esfera partiu do local alterando a cor original vermelha para amarela.

Outro caso semelhante aconteceu com um grupo de pilotos militares em 1996, observadores qualificados que faziam exercícios na base Santa Bernardina, em Durazno.

Como naquela noite de 1986, viram duas esferas luminosas, o que foi corroborado pela torre de controle de tráfego no aeroporto. Mas quando fugiram mantiveram as suas formas e brilho, o que serviu para confirmar a forma esférica.

Alguns minutos mais tarde, os pilotos viram que as esferas começaram a perder seu brilho mantendo apenas o contorno iluminado. "Não eram satélites porque não voam em formação, e nem tão baixo, já que estavam a 10.000 pés (3.000 metros), nem diminuem a luminosidade", disse Sanchez.


Outro dos inúmeros relatos é o apresentado por pilotos de um avião comercial de bandeira nacional que em 1979, voltando do Paraguai, foi perseguido por um grande objeto luminoso, que inclusive, foi fotografado por passageiros do avião.
É também um caso sem explicação.


ANIMAIS MUTILADOS


A Força Aérea tem também testemunho gráfico de uma dúzia de animais cujos corpos mutilados surgiram com ferimentos feitos com precisão cirúrgica.




Os fatos remontam a 2002. Nunca houve uma explicação coerente, mas as investigações da comissão militar sugeriu a hipótese de que este foi um possível ataque bioquímico, o que provavelmente aconteceu na Argentina durante o mesmo período, houve quase 700 animais mutilados sem explicação.

"Pode ter sido o resultado de vento de Oeste", disse o oficial. A FAU não excluiu a hipótese de um evento extraterrestre. É outro caso sem resposta.

Padrões. As estatísticas militares mostram o perfil habitual das testemunhas como homens jovens até 45 anos de idade. Também é salientado que todos os casos ocorrem nas primeiras horas da noite, principalmente com uma única testemunha.

49% dos relatórios estatísticos informam sobre esferas brilhantes e apenas 2% incluem a observação de seres.


ABDUÇÕES


O Uruguai não está alheio aos encontros do terceiro tipo. O mais chocante de qualquer história sobre OVNI costuma ser um relato sobre o rapto de pessoas para fins de investigação, ou seja, as abduções.

A lembrança mais óbvia de um caso de rapto é o casal Betty e Barney Hill, supostamente sequestrado numa estrada em New Hampshire, Estados Unidos, em 1961 e submetido a experiências por parte dos extraterrestres, cujos detalhes foram relatados em sessões de hipnose.

O casal Hill


No Uruguai, houve vários casos que permanecem em aberto, muitos rodeados de sensacionalismo.
Um ocorreu em 1980 na Playa Pascual, e teve como protagonista um campista.

Ele estava na costa de noite, e de repente, apareceram pessoas de baixa estatura que o imobilizaram e transportaram para uma nave para ser submetido a testes. Depois, acordou em sua tenda com problemas de mobilidade.

Houve um outro caso em que uma família em um carro sofreu o que é chamado de "tempo perdido". Relataram que durante uma viagem na estrada uma aeronave aterrou na frente do veículo. Eles não puderam explicar o que aconteceu durante vários minutos.


Fonte: Diario El País Uruguay / arquivosdoinsolito

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad