O dia que o diabo visitou Imbituba - ††† Universo Sobrenatural †††

Hot

Post Top Ad

terça-feira, 9 de junho de 2015

O dia que o diabo visitou Imbituba

Na cidade de Imbituba, localizada no sul de Santa Catarina (ap. 90km de Florianópolis) há um relato muito conhecido, principalmente das pessoas mais antigas, que se deu nos anos 80.



Segundo esses, no tempo de Quaresma que representa os 40 dias de Jesus cristo no deserto sendo todo tempo desafiado pelo diabo, é período de reflexão e introspecção.
Deve-se evitar muito alarde e grandes exageros, não frequentar festas, bares e afins com o intuíto de guardar-se das tentações maquiavélicas.
Em Imbituba na época do ocorrido, existia uma boate muito famosa, chamada chalana, foi nesse lugar que se sucedeu um fenômeno inexplicável acompanhado por várias pessoas.
Acontecia lá na Chalana uma festa na época considerada santa pelos católicos, quando derrepente um homem chama grande atenção ao chegar a festa.


Muito bem vestido, charmoso e belíssimo, de uma forma quase 'irreal', todas as mulheres e homens também, pareciam hipnotizados pela segurança e postura deste novo 'desconhecido'.
Uma das belas damas que estava apaixonada instantaneamente, foi convidada por este a dançar.

Quase sem demonstrar reação, esta aceitou de imediato e assim ficaram os dois frente a frente, corpo colado, sem palavras... Quando essa ao olhar para baixo, se rendendo as encantos do belo rapaz, viu que seus pés haviam se transformado em patas de cavalo.
Ao mesmo tempo que demonstrou estar assustada o homem caminhou diante de todos na festa, transformada em um show de horror. Após o ocorrido, o belo moço nunca mais foi visto nas redondezas.

Há muitos outros contos como este, de menores significâncias que rondam a cidade, como também um homem tão belo quanto, que após impressionar as pessoas com sua beleza, mostra uma parte do corpo revelando a besta, assim como rabo de animal e afins...
Acredita-se que o homem do qual se revela seja o diabo em pessoa, do qual nessa época mais sensível do ano, tem suas forças de influência infladas.



Fonte: Calafrio Real

28 comentários:

  1. Foi verdade... eu estava lá e, passava da meia noite quando o bonitão transformou-se... O Doquinha que cuidava da Chalana mijou-se de medo... As gurias da Vila eram umas deslumbradas... não podiam ver um cara de fora e ainda bonito que já partiam para a paquera... para os moços locais não davam bola... esta que dançou com o dito moço, quase cagou-se quando viu as patas do galã... Nunca mais o Pedro do Doca abriu a Chalana na Quaresma...

    ResponderExcluir
  2. Minha Mãe conta uma historia parecida com esta na Ribanceira bairro de Imbituba no ano de 1945

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que apareceu na Ribanceira, em 1945, deve ser o pai do que apareceu na Chalana, pois este era jovem.

      Excluir
  3. Nossa, até hj na quaresma se fala nesse assunto....mas...quem seria a tal mulher?Poderiam achar ela e pedir p a propria relatar a hst.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A mulher que dançou com o diabo, naquela noite, nunca mais foi vista na Vila. Talvez, tenha fugido com o diabo. Mas, todas as moças, que estavam na Chalana, queriam dançar com o bonitão. Tiveram sorte dele ter escolhido só uma.

      Excluir
  4. pobres ignorantes sem conhecimento acreditando em coisas tão tolas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabes nada inocente. Eu estava lá, desde o momento que entrou e saiu do ambiente...

      Excluir
  5. Cresci escutando essa lenda urbana...

    ResponderExcluir
  6. Cresci escutando essa lenda urbana...

    ResponderExcluir
  7. E a tal mulher? Ninguém lembra o nome , já que tinha muitas pessoas no local do ocorrido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A mulher foi embora da Vila. Nunca mais tivemos notícias...

      Excluir
  8. Na cidade de joâo Pessoa, Pb, bairro de mangabeira teve uma ocorrência do tipo: anos 90. Ficou conhecido o episódio como: diabo da lambada ou demônio. Em uma casa de shows local - O fantástico club, que não existe mais e que lotava à época ao som do Beto Barbosa. O dito-cujo fora visto no local, segundo relatos, em dois momentos: o 1ª momento - no banheiro e o 2º quando tirou uma mulher para dançar. Como foram em dias diferentes apenas se espalhou o pânico... kkkk. Eu era criança e morria de medo! vale frisar. kkkkk.
    Tanto no primeiro ou no segundo - Diz-se que as mulheres se engraçavam com os mais dançarinos!! E em uma bela noite de shows apareceu um pé de valsa daqueles de fazer a calcinha das garotas suar!! kkkkk.
    Nisso a moça perguntava quem era o dançarino?? E ela ao olhar melhor o parceiro via os pés de bode!! daí o terror e o corre-corre. O segundo momento é que o mesmo era visto no banheiro entrando... e desaparecia quando perseguido!! - descrição: bem vestido, atraente e de chapéu escondendo um pouco o rosto.
    As pessoas espalhavam o terror para que não fossem para essas farras, mas foram poucas aparições e depois caiu no esquecimento!!

    DGSX

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve ser o mesmo ou parente do que apareceu na Chalana.

      Excluir
  9. Eu morava em Jaraguá do Sul e tbm teve um episódio desses no antigo shopping Club atual chopp club

    ResponderExcluir
  10. Eu morava em Jaraguá do Sul e tbm teve um episódio desses no antigo shopping Club atual chopp club

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com o chifrudo não se brinca. É coisa séria...

      Excluir
    2. Homem corno é perigoso mesmo

      Excluir
  11. Sempre escutei essa história..

    ResponderExcluir
  12. Alguns que aqui estão nesse campo de comentários deveriam transmitir a Glória do Grande Arquiteto e não o contrário. No mais, esta lenda é realmente conhecida na cidade e cabe a nós entendermos que como tal é incabível de provas não passa de história contada por antigos. Que o Pai das Luzes os ilumine e guarde, abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estava lá. Espero nunca passes por uma experiência tão aterrorizante... Que o Gadu te proteja do bonitão..

      Excluir
  13. De repente se escreve separado e maquiavélico não seria um adjetivo correto para tal sujeito; Maquiavel não era demoníaco, era estratégico e dos melhores, por sinal... Mas enfim, contam uma história idêntica no clube 1° de Maio, em São José, na grande Florianópolis. Deve ser o mesmo obsessor, ou parente de falange. Quem duvida é louco

    ResponderExcluir
  14. Eu estava lá e é tudo mentira. Uma mentira inventada com o proposito de fechar a chalana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vi tudo, Anônimo...sabes nada inocente... que o Gadu te proteja do bonitão...

      Excluir

Post Top Ad