Mulher vê espectro em West Fife, Escócia




O Alhambra tem seu cantor italiano de ópera, a Casa do Abade tem seu monge Beneditino medieval, agora a imprensa pode revelar o último espectro de West Fife... o Fantasma do Pedágio da Barca.

A assombração pálida de um soldado foi vista ao anoitecer no mês passado na Rosyth's Ferry Toll Road "marchando com dificuldade" em direção as docas por uma viajante que ia do trabalho para sua casa em Crossford.

Ela diz que a visão mudou seu ceticismo prévio no que concerne ao mundo dos espíritos. A mulher, que não quis ser identificada, disse, que "viu um soldado bem novo usando uniforme do exército com meias e botas, pronto para o combate, que parecia estar marchando com dificuldade junto a pavimentação. "Tinha a compleição pequena, com cabelo curto à escovinha, e eu diria que tinha uns 18 anos".

"Registrei-o mas não por qualquer motivo em particular. Então, por alguma razão, eu olhei meu espelho - o soldado tinha desaparecido".

"Olhei em volta e não vi nada". "Aconteceu num pedaço reto de estrada, não havia nenhum desvio e nem tempo suficiente para ele virar e ir em outra direção".

A mulher, que trabalha para uma firma de consultoria de Edinburgo e guiava para West pela estrada, adicionou, "eu normalmente não presto muita atenção a visões de fantasmas, mas neste caso eu não posso pensar em qualquer outra explicação e parecia haver algo diferente nele".

"Como disse antes, eu o descreveria como marchando com dificuldade, não somente passeava ou caminhava - (isto) era ligeiramente estranho e essa é a razão pela qual eu talvez tenha olhado e conferido".

Derek Green coordenador na Escócia do Ghost Club da Grã-Bretanha disse a imprensa que tem havido durante vários anos aparições de estrada na Escócia, e afirmou que aparições de estrada são uma coisa realmente assustadora para as pessoas. "Há casos em que aparecem em frente aos carros", acrescentou.

"Temos a tendência de achar que se existe um fantasma na área outras pessoas, como essa mulher, o verão com o passar do tempo. Se eles falam ou não é outra coisa". "Pode haver algo naquela área, mas precisamos nos aprofundar na história".

Douglas Spiers, arqueólogo do Conselho de Fife disse, "especificamente naquele lugar não há atualmente nenhuma base, baterias de canhões, ou acampamentos". "Mas havia um grupo medonho de pessoal militar, o pessoal da marinha de guerra e atividades ao redor da doca de Inverkeithing".

"A base naval em Rosyth e a ponte Forte Rail foram de importância estratégica - a ponte ferroviária ligava a Escócia ao Forte e foi de enorme importância." Foi um alvo a partir do primeiro dia da Segunda Guerra Mundial e na Primeira Guerra.

"Houve intensa atividade militar em Inverkeithing e mais acima da costa, onde dezenas de milhares de militares em ambas as guerras ocuparam a área."

Um homem cujo trabalho acadêmico é baseado em fatos e na ciência, é um cético quando se trata de coisas que marcham na noite?

"Como uma pessoa que tem a mente aberta, embora eu não tenha visto, não descarto qualquer observação que tenham feito, não tenho motivos para acreditar que alguém iria inventar uma".

"Eu tenho desenterrado mais pessoas mortas do que a maioria das pessoas teve de jantares quentes".

"Eu desenterrei centenas na minha vida e eu nunca vi um fantasma. A dificuldade real é que isso é uma experiência pessoal, e elas não tendem a deixar nenhuma evidência física. Quem sabe o que esta senhora viu"?


Fonte: Dunfermline/arquivosdoinsolito
Share on Google Plus

About ♰†♰Death Angel♰†♰

0 comentários:

Postar um comentário