Top 6 Videos Traumatizantes

Rubber Johnny

O pesadelo em formato .flv que você infelizmente acabou de assistir acima (e que vai provocar num considerável aumento na sua conta de luz nos próximos meses) é um videoclipe/filme experimental dirigido por Chris Cunningham, levado ao som do Aphex Twin. O vídeo mostra um adolescente com graves deformações físicas, e que aparentemente vive num porão escuro numa cadeira de rodas. O tal Rubber Johnny não fala coerentemente e tem uma aparência que causa extremo desconforto psicológico a qualquer ser humano normal que assista a parada.
O vídeo é meio psicodélico (da metade pro final o negócio fica bem sinistro mesmo). Essas produções de vídeo com takes aparentemente aleatórios e desconexos por algum motivo provocam um terror quase primal na gente (lembra da fita d’O Chamado?), e por isso recomendo que você não assista o vídeo acima.

Begotten


Se um dia a medicina moderna inventar uma pílula que apague completamente um bloco isolado da sua memória (digamos, qualquer coisa que você tenha visto nos últimos 10 minutos), tenho certeza que Begotten terá ao menos uma parcela do crédito neste avanço científico.
Filmado em 1991, Begotten é um desses “filmes experimentais” de horror e conta a história de como a Mãe Natureza se auto-fecundou com o semen do cadáver de Deus, que havia acabado de se suicidar com uma lâmina de barbear. Um grupo de nômades sem rostos encontram a aberração que nasce dessa união satânica, e o matam. Em seguida, estupram a Mãe Natureza.
É isso aí. Uma pessoa neste planeta pensou nessa história, a escreveu, e arrumou os fundos necessários pra transformar essa visão do inferno num filme, submetendo a sua mente às insanidades que flagelam o cérebro dela.

Alien Autopsy


A turminha dos vinte e tantos anos deve lembrar do estrelato que o vídeo acima adquiriu no Brasil, graças ao Fantástico e seu compromisso jornalístico de repassar absolutamente qualquer “notícia” que caia na mesa do editor sem qualquer tipo de verificação. E quanto mais sensacionalista, melhor.
O vídeo foi transmitido em rede nacional pelo programa dominical da Globo. Eu tinha uns 11 ou 12 anos e fiquei completamente traumatizado. Pelos próximos 3 meses eu não fechava os olhos nem pra passar xampu no cabelo, e dormia com as portas do armário firmemente fechadas e todas as luzes do quarto acesas.
Em 1995 o diretor inglês Ray Santilli apareceu nos círculos dos fanáticos por teorias conspiratórias alegando ter obtido uma fita que mostrava uma metódica autópsia num cadáver alienígena obtido em Roswell. O vídeo original tinha mais ou menos uma hora e meia de duração, e mostra o dissecamento do que aparenta ser uma figura do ET clássico.
Eu gostaria de poder perpetuar o mistério da fita, mas nem pelo lulz posso esconder de vocês o fato de que o próprio Ray Santilli já admitiu que o vídeo é forjado. Entretanto, ele continua insistindo que as imagens são uma encenação de um vídeo REAL que ele viu, sim, em 1992.

The Wyoming Incident


O Incident de Wyoming foi um hoax perpetrado pela turminha faceira do Something Awful. O objetivo era criar uma série de vídeos sinistros e inexplicáveis, com a falsa backstory de que eles teriam sido hackeamente inseridos no meio de um programa de TV americano por algum fanfarrão que jamais foi identificado.
Os vídeos me causavam tensão inimaginável quando eu achava que a história de fundo da brincadeira era real. Mesmo sabendo que se trata de uma farsa, as imagens do vídeo continuam pertubadoras.

There is nothing


Quando eu era criança e ganhei meu primeiro Kit Pequeno Químico, aquelas experiências só assustavam minha mãe, sempre com receio de que minhas misturas matariam o cachorro ou poriam fogo no tapete da sala. Entretanto, no mundo da cinematografia, “experimental” parece sempre significa “absolutamente perturbador”.
There is Nothing é um filme experimental dirigido por um rapaz chamado David Earle. Segundo o (extremamente pedante) site do diretor, o filme é uma análise do paradoxo da eternidade – como ele é tocado em loop, ele não tem meio, começo ou fim.

Shaye St John


Shaye St John tem brindado a internet há anos com um tipo de loucura que desafia elucidação. Segundo me consta, o sujeito é um doente mental que tem uma estranha afinidade por bonecos de ventriloquistas. Na internet, ele assume a identidade de um dos tais bonecos e faz vídeos como esse aí acima, que pode ser melhor descrito como “adubo pra pesadelos”.

Share on Google Plus

About ♰†♰Death Angel♰†♰

2 comentários:

  1. Acabei de ver os videos, são 22:54, to sozinha no meu trabalho e só de pensar em ir para minha casa sozinha...nossa muito traumatizante isso.

    ResponderExcluir
  2. Vei na boa isso realmente é traumatizante
    agora to com muito medo da minha propria imaginaçao
    medo é psycologico que se alimenta de si mesmo
    dificil de controlar

    ResponderExcluir