México: 'Chupacabras' aparece em Puebla e mata 300 caprinos

Pastores das comunidades Colonia San Martín, Los Reyes Metzontla e Cañada Ancha, do estado de Puebla, estão assustados com os ataques a seus rebanhos pelo "Chupacabras", cães selvagens ou outro animal selvagem que não conseguiram caçar, e que causou a morte de mais de trezentas de suas cabras nos últimos 50 dias.

Félix Martínez Hernández, presidente da colonia San Martin, disse que em 14  de agosto, aproximadamente às 07:00 hs, foram encontrados mortos mais de 36 caprinos na colônia "San Martín", localizada a 18 quilômetros ao sul do município.

Eles suspeitam da presença de um predador, nahual, ou "chupacabras ".

Pessoas que residem na comunidade explicaram que o fenômeno cresceu após as chuvas, por isso buscaram o apoio das autoridades para resolver o mistério, que tem assustado as pessoas devido a crueldade na morte das cabras.

Anacleto Enrique Montiel Barbosa reconheceu sua preocupação e medo do que acontece em Zapotitlán. Porque nesta cidade, localizada ao sul do estado, a maior parte das famílias com este tipo de gado foram afetadas .

Segundo Anacleto, primeiro foram escutados disparos que se originavam no seu terreno, onde tinha em seu curral mais de 120 cabras, que estavam "supostamente seguras."

Quando chegou no local, viu seu companheiro de pastoreio, chamado Alvaro Mendoza, disparando seu rifle contra alguns "cães" que misteriosamente desapareciam do lugar.

Moradores chegaram rapidamente para ver o que tinha acontecido. Descobriram que mais de 36 animais foram abatidos de uma maneira estranha e, além disso, sem uma gota de sangue.

Autoridades do lugar, lideradas pelo comandante Leonardo García Sánchez, vasculharam o local com o objetivo de localizar os assassinos das cabras, mas não conseguiram caçar mais do que dois cães.

Os moradores mataram os cães, e descobriram que no estômago dos animais não havia nenhum sinal de sangue ou carne dos caprinos, e recordaram a lenda do nahual.

SAGARPA SE TORNA DETETIVE

A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Pesca e Alimentação (SAGARPA), não teve qualquer notícia sobre a morte das cabras, mas nos próximos dias, o Comitê de Desenvolvimento e Saúde Animal investigará as causas.

O súbito aparecimento desses animais apresentando sinais de violência, tem levado a especulações.

Nos próximos dias especialistas determinarão a causa das mortes. Buscarão alguma substância na carne ou sangue, disse o chefe regional do Distrito Federal, Ignacio Carrasco Sandoval

"Embora a unidade só intervenha em caso de morte envolvendo algum tipo de doença. Até agora, o que os camponeses dizem se trata de ataques de felinos; se for isso, a unidade como tal, não terá porque intervir", concluiu.

COMEÇA A CAÇA

Desde segunda-feira, os agricultores formaram brigadas para monitorar as comunidades. No fim de semana passado, um agricultor informou a presença de felinos, ou algo parecido. Ele comunicou as autoridades que pediram para que as pessoas vigiassem durante a noite e a madrugada.

Também pediram aos moradores para cuidar dos seus familiares e recomendaram para não ficar nas ruas após às oito horas, quando se perde a claridade no campo.

Nas aldeias localizadas em San Martín, Los Reyes Metzontla, La Meza e outras, começaram a vigiar, e dizem que não estão dispostos a perder mais gado, e preferem enfrentar aos nahuales ou qualquer coisa que seja.

O ANIMAL DA NOITE

Segundo a lenda, o nahual deixa a forma humana por um determinado tempo, para adquirir a de um animal escolhido. O nahual só pode se transformar durante a noite e ataca as crianças com feitiços infernais.

Na região de Los Tuxtlas, a crença nos nahuales está profundamente enraizada. Muitos garantem que existem pessoas que podem se transformar em pássaros e que têm o poder de voar.

O nahual pode ter vários espíritos que o protegem, a maneira dos índios americanos. Até agora, não existe nenhuma prova científica da existência de nahuales.

Tradução: Carlos de Castro

Oferecimento: Arquivos do Insólito

Fonte: Argon México Via: Sobrenatural.org

Share on Google Plus

About Wesley Fernandes

0 comentários:

Postar um comentário