Manicômios Assombrados

Hospital Hayswood 

 



O infame Hospital Hayswood, em Maysville, Kentucky, abrigava veteranos de guerra que sofriam de estresse pós-traumático. Também é o cenário de uma polêmica evidência paranormal, o vídeo do Fantasma de Hayswood.

Crédito da imagem: DCL

Hospital Psquiátrico St. Vincent 

 

 Localizado em Oklahoma, o St. Vincent é um hospital psiquiátrico abandonado. Uma história terrível parece ter criado uma energia maligna que hoje assombra seus corredores. 
Crédito da imagem: DCL

Manicômio Old Ironton

 

Localizado em Ironton, Missouri, o manicômio Old Ironton tem uma história sombria de tratamentos violentos. Os locais acreditam que o espírito de uma enfermeira que matava seus pacientes ainda vaga pelos corredores. 
Crédito da imagem: DCL

Hospital Estadual Kuhn 

 





O Hospital Estadual Kuhn encontra-se em Vicksburg, Mississippi. Trata-se de um dos maiores hospitais.

Crédito da imagem: DCL

Hospital Memorial Old War 

 

O Hospital Memorial Old War fica em Scottsville, Kentucky. Os moradores da cidade acreditam que ele é assombrado pelo espírito de um médico que enlouqueceu.
Crédito da imagem: DCL

Danvers State Hospital

 


 
Construído em 1878 para abrigar 500 pessoas, em 1940 já abrigava mais de 2 mil. É claro que, pela superlotação, as condições eram bastante precárias. Rumores apontam para Danvers como o lugar onde nasceu a prática da lobotomia. Os médicos usavam isso e tratamentos de choques elétricos para manter os pacientes “na linha”. Felizmente, o Danvers fechou em 1992.

Crédito da imagem: Boston Globe / Getty Images

The Athens Lunatic Asylum

 

 
Esse manicômio é considerado um dos mais assombrados do mundo, desde o incidente de 1978, quando o corpo de uma paciente nua foi encontrado dentro de um quarto, trancado por dentro. Seu cadáver deixou uma mancha de sua silhueta que, segundo a lenda, nunca foi removida, apesar das inúmeras tentativas de esfregá-la e limpá-la.

Crédito da imagem: The Athens Lunatic Asylum

McLean Hospital

 

 
É conhecido como o manicômio dos ricos e famosos, tendo passado por lá nomes como John Nash, Ray Charles, Zelda Fitzgerald, Sylvia Plath e David Foster Wallace. James Taylor, um músico norte-americano, chegou a escrever as músicas ”Knockin’ e ’Round the Zoo”, sobre o período em que ficou internado no McLean.

Crédito da imagem: Boston Globe / Getty Images


Pilgrim Psychiatric Center

 

 
Um dos maiores manicômios da história, chegou a abrigar 14 mil pessoas em seu auge, nos anos 50. Dentro do hospital havia um quartel de bombeiros, uma padaria e uma fazenda. Com o crescimento do número de pacientes, começou a adotar práticas tristes como lobotomia, terapia de choque e indução ao coma com dozes de insulina e metrozol.

Crédito da imagem: Americasroof / Wikimedia


Topeka State Hospital

 

 
Em 1913, o Estado do Kansas considerou que “criminosos, epilépticos, imbecis e loucos” poderiam ser castrados. Até 1961, quando o procedimento insano foi finalmente banido, cerca de 3 mil pessoas foram castradas e boa parte disso aconteceu neste manicômio. O hospital também era conhecido por outras práticas nada sutis, como deixar pacientes amarrados por longos períodos. Felizmente, foi fechado em 1997.

Crédito da imagem: LIFE / Getty Images

Bethlem Royal Hospital

 

 
O Bethlem é o mais antigo e mais famoso manicômio do mundo, em funcionamento em Londres desde 1357. E ele não está a salvo de histórias assustadoras. No século 18, por exemplo, o público podia pagar pelo privilégio de ver os “malucos”, podendo até mesmo cutucá-los com varas longas. Para se ter ideia do que esse manicômio representa, seu nome deu origem à palavra “bedlam”, que em inglês é sinônimo de loucura e caos. 

Crédito da imagem: English School / Getty Images





Fonte: Discovery Via: ArquivosDoInsolito
Share on Google Plus

About Wesley Fernandes

0 comentários:

Postar um comentário