O objeto mais perigoso do mundo




Pouca gente sabe, mas este misterioso objeto chama-se “Pé de Elefante” e surgiu na madrugada de 26 de abril de 1986, na cidade de Pripyat, na antiga União Soviética, que hoje pertence a Ucrânia. Nesta madrugada, enquanto todos dormiam felizes em seus lares, um desastre estava para acontecer. O reator número 4 da famosa usina de Chernobyl explodiu, causando uma enorme chama de cores radioativas, muito semelhante a um arco-íris. Para se ter uma noção do tamanho desta chama, ela pode ser vista por toda a Europa, e até mesmo em alguns lugares nos Estados Unidos, se tornando assim o pior acidente industrial da história.




Imagem real do
Após este desastre, a população mundial entrou em desespero, principalmente a cidade de Pripyat, até por que este acidente matou mais de 100 mil pessoas, sem contar os que morreram posteriormente vitimas de câncer, causados pela forte radioatividade. A explosão resultou em uma lava incandescente, composta por água, areia e dióxido de urânio, que se formou dentro do duto de ventilação da usina. Para se ter uma noção, essa lava tem 2 metros de cumprimento, meio metro de altura, e tem um peso aproximado de 1.200 quilogramas, mas não é o seu peso que chama a atenção, e sim o desastre que essa “coisa” é capaz de fazer.

O pé de elefante (foto acima) é uma mistura de ferro, combustíveis, materiais radioativos e materiais do prédio, se solidificando do mesmo modo que algo como o vidro. Para se ter uma ideia do poder desse elemento, usaremos o RG (unidade que mede o nível de radiação de um ambiente) na tabela abaixo:

15 RG’s – Número de radiação considerado normal, que está presente em qualquer ambiente;

50 RG’s – É encontrado em laboratórios, e precisa de proteção;

75 RG’s - Causa tonturas, náuseas e desmaios;

100 RG’s - Perda de todos os pelos do corpo;

300 RG’s - Suficiente para matar um ser humano;

400 RG’s - Faria com que um ser humano morra entre 2 e 8 semanas;

600 RG’s - Causaria queimaduras na pele, fígado, cérebro e pâncreas. Em contato com esse nível de radiação, uma pessoa não viveria mais do que 2 dias;

1.000 RG’s - Considerado o nível brutal de radiação. Destrói todo o sistema nervoso do ser humano, e causa morte em apenas 3 minutos.

10.000 RG’s – Quantidade presente no “Pé de Elefante”. Todas as pessoas que chegam a 200 metros de distância deste nível de RG’S, morrem instantaneamente.

O governo local começou a enviar robôs para tirar fotos e investigar este misterioso elemento, e sabe o que aconteceu? Ao chegar perto do pé de elefante, as máquinas simplesmente derretiam em menos de 1 minuto. Só foi possível obter fotografias do elemento, graças a um sistema que fazia com que os robôs tirassem as fotos, e fazer o envio automaticamente e uma sala de controle, antes deles derreterem.

Por ano, este objeto perde cerca de 10 kg de urânio, e está com aproximadamente 28 anos de idade, ou seja, já foi muito mais potente do que é atualmente. Como proteção, foi construído um sarcógafo em volta da a palha 4 da usina de Chernobyl, onde se localiza o pé de elefante, e detalhe, nenhum ser humano pode ficar a menos de 200 metros, e por mais de 15 minutos neste local, podendo estar sujeito a sérios problemas de saúde. Estima-se que pode demorar mais de 100 mil anos para que este local esteja totalmente livre de qualquer radiação.

Fonte: Home PSafe
Via: Bicho Noturno
Share on Google Plus

About Wesley Fernandes

0 comentários:

Postar um comentário