Síndrome do Tempo Perdido


Não são poucas as pessoas que atualmente sofrem da "Síndrome do Tempo Perdido", mas que não sabem da existência desta patologia. Os sintomas que caracterizam esta síndrome são: falta de tempo, medo de perder tempo e o excesso de tempo.

No mundo moderno, as pessoas têm que produzirem cada vez mais, pois as empresas querem ver resultados. Se o indivíduo não atende as expectativas do mercado, a própria empresa o projeta para o mercado de trabalho. Com isso, cada vez mais aumenta o número de horas que as pessoas precisão para atender a demanda de trabalho, diminuindo o número de horas que tem para si. Isso colabora para o surgimento dos sintomas de angústia, ansiedade, fadiga, estresse, depressão, pânico. Algumas pessoas chegam a dizer que o dia precisaria ter mais de 24 horas, pois assim, conseguiria realizar tudo o que tem para fazer. Doce ilusão, pois com certeza, aumentaria o número de compromissos a cumprir. As pessoas passam a se justificar através da falta de tempo, mas na realidade estão é justificando o sentimento de culpa que carregam consigo por não terem tempo para fazerem tudo o que gostariam.

É interessante observar aquelas pessoas que se queixam da falta de tempo, mas que estão sempre procurando alguma atividade para fazer, pois teme perder tempo. Muitas chegam a verbalizar que querem recuperar o tempo perdido e por isso tem que fazer tudo agora. Na realidade, trata-se de pessoas que não conseguem conviver com o tempo livre, pois não sabem o que fazer. Culpam-se por não fazer nada, sendo este sentimento desencadeado por um superego rígido que lhe cobra o tempo parado. Também são pessoas que apresentam um nível de ansiedade elevado e que precisam se ocupar, pois assim, conseguem fugir de uma realidade, que às vezes, lhes é dolorosa.

Agora, existem aquelas pessoas que não sabem o que fazer com o tempo e acabam por se dedicar a matar o tempo. São pessoas que não tem objetivos, que fazem alguma coisa só para se ocupar, mas não encontram nenhum significado naquilo que estão fazendo. Não encontram um sentido para vida, na realidade está esperando o tempo passar. No entanto, esquecem que tempo é vida e que esta deve ser vivida da melhor forma possível.

Saber administrar o tempo é saber viver. É saber o sentido da vida, é saber aonde quer chegar e quais os caminhos que precisará trilhar para atingir seus objetivos. Para tanto, a pessoa precisa criar alguns hábitos como: reflexão, planejamento e cuidado com o presente.

A reflexão é fundamental na vida de qualquer pessoa, pois é a chave do autoconhecimento. O planejamento é uma ferramenta utilizada para organização pessoal, que ajudará a atender os compromissos pessoais e com os outros. E o cuidado com o presente é importante por ser o momento que está vivendo, portanto, precisa vivê-lo com qualidade e responsabilidade.

Fonte: http://anissis.blogspot.com.br/
Via: Bicho Noturno
Share on Google Plus

About Wesley Fernandes

0 comentários:

Postar um comentário