Mediunidade



"Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem; não constitui, portanto, um privilégio exclusivo. (...) Pode, pois, dizer-se que todos são, mais ou menos, médiuns."
- Allan Kardec, O Livro dos Médiuns, capítulo XIV).
Mediunidade, ou canalização, designa a alegada comunicação entre humanos (encarnados) e espíritos(desencarnados); ou a manifestação espiritual via corpo físico que não lhe pertence . Apesar de disseminada pela maioria das sociedades ao longo da história humana, foi a partir do século XIX que a mediunidade começou a ser um objeto de intensa investigação científica.
Embora não provada através da ciência stricto sensu, a mediunidade é corroborada por diversas doutrinas e correntes espiritualistas, sendo parte das raízes greco-romanas e judaico-cristãs da sociedade ocidental, bem como dos orientais, hinduísmo e budismo tibetano.
Assim, em perspectiva espiritualista, um espírito que deseja comunicar-se entra em contato com a mente do médium ativo, e, por esse meio, pode se comunicar por várias formas, como oralmente (psicofonia), pela escrita (psicografia), ou ainda se fazendo visível ao médium (vidência). Fenômenos de ordem física incluem levitações (poltergeist), batidas (tiptologia), escrita direta (pneumatografia), voz direta (pneumatofonia), voz eletrônica (electronic voice phenomena), etc. Também há a mediunidade de psicometria, que é muito usada como ajuda para a polícia, consiste em um médium ler impressões e recordações pelo contato com objetos comuns; e a mediunidade de cura, como acontece através do médium João de Deus. Outras formas de comunicação com os espíritos podem ser encontradas em "O Livro dos Médiuns", de Allan Kardec. 
Ressalta-se que, embora recorrente em vertentes espiritualistas e grupos sociais e bem evidente na Doutrina Espírita, a mediunidade não encontra-se estabelecida à luz da ciência stricto sensu, visto a própria existências de espíritos não encontrar-se cientificamente estabelecida perante os rigores do contemporâneo método científico.
SINAIS DA MEDIUNIDADE
Você é um médium? Conheça abaixo os sinais que podem indicar sua mediunidade:
> Intuição para fazer ou não fazer algo e depois de feito saber que a intuição estava certa; 
> Sonhos reveladores, que de certa forma conduzem suas atitudes para novos caminho, de prevenção de problemas ou de melhores resultados em todas as áreas da sua vida;
> Profunda sensação de se importar com as dores das pessoas e do sofrimento do mundo. Vontade de fazer algo para mudar o cenário negativo das coisas;
> Sentir aromas que não existem no ambiente fisicamente; 
> Enxergar ou sentir presenças que somem ou desaparecem com um piscar de olhos;
> Percebe-se falando sobre assuntos específicos com uma fluência acima da média sem se dar conta que está fluindo livremente com uma competência elevada;
> Guiar-se por coincidências, também conhecidas como sincronicidades;
> As pessoas começam a te enxergar como um ombro amigo e mesmo os desconhecidos te procuram para desabafar e pedir ajuda;
> Facilidade acima da média para perdoar os demais;
> Começa a bocejar facilmente na presença de outras pessoas ou ambientes carregados psiquicamente;
> Evitar multidões;
> Mudança de hábitos para conteúdos mais construtivos;
> Diminuição drástica da futilidade, vaidade e costumes meramente mundanos; 
> Vontade forte de ler conteúdos edificantes;
> Mudança drástica no ciclo de amizades;
> Mudança na noção do que realmente tem valor na vida;
> Necessidade de trabalhar em algo que acredite e não apenas trocar horas de trabalho por dinheiro;
> Vontade intensa de ajudar mais pessoas a sentir o que você está sentido.

Fontes: Wikipédia / Somos Todos Um / O Livro dos Médiuns, de Allan Kardec
Share on Google Plus

About Wesley Fernandes

0 comentários:

Postar um comentário