O Sanatório de Waverly Hills

 Um dos locais mais assombrados do mundo, no sanatório Waverly Hills morreram milhares de pessoas que eram tratadas contra a tuberculose. O local foi aberto em 1910 e durou até 1962, quando foi fechado devido à redução dos pacientes com tuberculose graças aos avanços feitos na cura da doença.
SolariumOld[1]
Nos seus 50 anos de existência foi palco de muitas controvérsias e acontecimentos bizarros. Alguns bem documentados, outros nem tanto. Conheça os principais:

A morte da enfermeira

No quarto 502 uma enfermeira, perturbada e depressiva por ver tantas mortes acontecerem ali, se suicidou jogando-se pela janela. Uma outra enfermeira chamada Mary Hillenburg, grávida de um médico casado que não poderia assumir o filho, também cometeu suicídio. Ela foi encontrada enforcada nos canos do 5° andar. E antes disso havia feito um aborto mal sucedido. Logo depois seu feto foi encontrado no poço do hospital.
quarto
Dizem que essas duas enfermeiras são umas das que assombram o local, e que Mary talvez não tenha cometido suicídio, mas sim assassinada pelo médico que forjou a cena do crime com intuito de evitar uma desgraça na sua carreira caso descobrissem o seu caso extraconjugal.

O pequeno Timmy

As crianças vitimas da “Peste Branca” ficavam no quinto andar do sanatório. Lá elas podiam brincar no terraço sem sair do isolamento do hospital. Entre essas crianças estava Timmy, um garotinho que gostava muito de brincar com bolinhas que ficavam no terraço. Ele morreu com apenas 10 anos. Após sua morte os funcionários do local ficaram aterrorizados pois constantemente as bolinhas mexiam ou eram jogadas como se “alguém invisível” as jogasse.
criancas_sanatorio
Crianças brincando no terraço do sanatório
Para investigar esse mistério o pessoal da série Ghost Hunters visitou o local e registrou uma assinatura térmica que acreditam ser do garoto.
registro_fantasma
Eles também deixaram no corredor uma bola de futebol e ela foi chutada por 5 metros!
fantama1

Elizabeth Becher e Jane An Hurley

Essas eram duas pacientes que teriam feito um pacto de se encontrarem após a morte. Após alguns dias da morte de Jane sua amiga Elizabeth começou a entrar em transe e dizia que conversava diariamente com a companheira de quarto falecida. Algum tempo depois Elizabeth também morreu e as pessoas que visitavam o local viam vultos das duas passeando pelo corredor do quarto 418.

Joseph Cottons

Esse é o fantasma considerado mais violento do local. Dizem que pertence a um dos médicos da área cirúrgica do hospital. Esse médico depois de assistir muitos pacientes morrerem sem conseguir descobrir a cura da doença entrou em depressão e começou a ter delírios que conseguiu a cura da doença. Devido ao inchaço dos pulmões as costelas dos pacientes eram pressionadas, causando dor e muitas vezes a perfuração dos órgãos.  Ele achou que serrando as costelas dos pacientes esse sofrimento cessaria.
Nas décadas de 20 e 30 as anestesias não eram tão eficazes e por isso muitos morriam durante a cirurgia que ele fazia. Depois que Joseph morreu os funcionários começaram a ver um homem usando jaleco branco pelo local. Geralmente ele se manifesta batendo nas paredes ou jogando as coisas pelo ar.

O Túnel da Morte

Entrada do túnel
Entrada do túnel
Esse túnel tinha várias utilidades, entre as principais estava levar suprimentos para o hospital. Vale lembrar que o hospital ficava no topo de uma colina, então era complicada a logística de levar suprimentos até ele. Quando a doença se acentuou e as mortes subiram, os diretores do local queriam manter a positividade dos pacientes e isso não seria possível com tantos mortos sendo carregados pelos corredores.
tunel2
Por dentro do túnel
Então eles começaram a descarregar os corpos dos mortos por esse túnel. Lá embaixo ficavam a família e a funerária aguardando o corpo que era transportado por um sistema parecido com aqueles carrinhos de mineradores.

tunel


Share on Google Plus

About Wesley Fernandes

0 comentários:

Postar um comentário