Novos indícios apontam vida microbiana em cometa 67P



 
 
Astrônomos acreditam que solo negro do 67P indica a presença de micro-organismos semelhantes aos que vivem em locais inóspitos na Terra.
 
 
O cometa 67P, onde se encontra a sonda robótica Philae Lander da Agência Espacial Europeia, pode ser a casa de uma abundante vida microbiana extraterrestre, segundo informaram os cientistas responsáveis pela missão. As informações são do The Guardian.  
Segundo foi explicado, o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko possui uma crosta negra orgânica que é bem propícia a ter vida de organismos abaixo da sua superfície gelada. A sonda espacial Rosetta, que orbita o cometa, também teria capturado grupos desconhecidos de um material orgânico que se assemelha a partículas virais. 
 
 
O astrônomo e astrobiólogo, professor na Universidade de Cardiff e professor honorário na Universidade de Buckingham, Chandra Wickramasinghe,  acredita que as pessoas deveriam ser mais abertas com a possibilidade de vida alienígena. “Quinhentos anos atrás, as pessoas duvidavam que a Terra não era o centro do universo”, defendeu. 
Wickramasinghe e seu colega Max Wallis, da Universidade de Cardiff, acreditam que o 67P e outros cometas podem ser o lar para micróbios semelhantes aos "extremófilos" que habitam as regiões mais inóspitas da Terra. 
Os cientistas realizaram simulações de computador que sugerem que esses micróbios poderiam habitar regiões do cometa, já que tais organismos conteriam espécies de sais de anticongelamento e poderiam estar ativos em temperaturas tão baixas quanto -40 °C, revela a pesquisa. 
O astrônomo ainda afirma que os dados vindos do cometa através da Philae parecem apontar para a existência de "micro-organismos que estariam envolvidos na formação das estruturas de gelo, a preponderância de hidrocarbonetos aromáticos e a superfície muito escura".
  

A Agência Espacial Europeia enviou a Philae Lander ao cometa em novembro do ano passado, quando entusiastas comemoraram a possibilidade de explorar o solo do 67P. Depois de um período de hibernação, enquanto carregava suas baterias com a luz solar, a sonda robótica começou a funcionar em junho deste ano. 
No Twitter, a sonda robótica Philae e a sonda espacial Rosetta comentam as novas descobertas, que aproximam os cientistas da vida extraterrestre cada vez mais, usando a hashtag #lifeoncomet 
Share on Google Plus

About Wesley Fernandes

0 comentários:

Postar um comentário