Experiências paranormais com gatos fantasmas




“Quase tropeço no meu gato, estava justo debaixo dos meus pés. Me apoiei na parede para não cair no chão da sala, mas pude ver com o canto do olho uma figura escura que se movia. Nosso gato tinha o costume de passar por debaixo das minhas pernas, mas quando virei para procurar meu gato, não era ele que eu havia visto, ele estava dormindo no sofá. Então me dei conta de que não era meu gato, sem dúvida eu pisei numa sombra misteriosa em forma de gato.”


Este é um relato de uma pessoa que afirmou ter um encontro com um “gato fantasma”, este tipo de fenômeno paranormal ocorre com bastante frequência. As vezes as pessoas que experimentam este fenômeno são pessoas que tiveram um vínculo afetivo com seu gato, mas em outras ocasiões as pessoas nem sequer tinham animais de estimação.


Muitas pessoas inclusive afirmam haver fotografado estes gatos fantasmas, onde podemos ver formas transparentes. Os testemunhos são muito numerosos para se fazer pouco caso, mas os fenômenos mais comuns são os gatos falecidos que saltam na cama de seus antigos proprietários, ficam ao lado deles, caminham pelas suas pernas, miam, e algumas pessoas até descreveram como os gatos fantasmas arranhavam as colchas nas camas de seus donos.




Aparições fantasmagóricas de gatos



“As vezes umas sombras escuras passeavam pelos pés de todos os membros de minha família e igualmente dos visitantes. Muitas vezes, quando qualquer um de nós se aproximava da porta da frente, a pequena figura escura na periferia parecia ser um gato, mas quando um de nós olhava para ter certeza de que não era um gato de rua, não havia nada.”


Um dos casos mais famosos de gatos espectrais é o conhecido “Gato Demônio de Washington”. Durante mais de 100 anos, quando havia uma eleição presidencial ou uma tragedia nacional as pessoas que trabalhavam no Capitólio informavam ver um gato negro que crescia até o tamanho de um leão antes de desaparecer a meia distância.


Segundo os especialistas, a origem da história do Gato Demônio de Washington pode estar ligada a  uma infestação de ratos no Capitólio. O problema foi tão grave, que os responsáveis utilizaram um enorme número de gatos no edifício para controlar a população de ratos. Desde então, o gato negro tem feito a sua aparição. Até mesmo os guardas de segurança temem ver estes “animais”, pois poderiam perder o emprego se relatassem o fato.


Também há casos de pessoas anônimas que surpreenderam os próprios especialistas, como o de Laura Hotalling de Kansas City, Missouri, que teve seu próprio encontro com um gato fantasma no 1886 Hotel Crescent em Eureka Springs, Arkansas, em 2001. Laura e um grupo de amigos da universidade iam de carro de Kansas City a Arkansas para passar as férias de verão.


“Cresci a uma hora de distância de Eureka Springs, havia estado varias vezes no Hotel Crescent”, explicou. Era uma viagem da universidade, Laura e o grupo de amigos passaram um fim de semana no Hotel Crescent, com seu cão Cocker Spaniel chamado “Little Bear”.


A medida que o grupo de amigos da universidade dormia, o cachorro começou a rosnar. Laura olhou rapidamente acima da penteadeira para onde Little Bear rosnava: "Então vi um gato negro que estava na penteadeira. Vi pelo espelho, mas não estava sentado na penteadeira, mas no outro lado do espelho".


Laura esfregou os olhos e olhou de novo : "O gato saiu do espelho, saltou sobre o banco em frente da cama e atravessou a parede. Meu cachorro ficou louco e acordou todo mundo. Foi então que eu percebi que eu não estava sonhando ".
.


Esta história foi investigada por diversos especialistas no paranormal e descobriram que havia uma antiga lenda de um gato fantasma rondando o hotel, um gato preto que andava através de espelhos. Laura deixou claro que a partir da experiência com o gato fantasma decidiu que não queria voltar para o Hotel Crescent.



Teorias sobre os gatos fantasmas



Mesmo as pessoas que acreditam na vida após a morte e na existência de fantasmas são, por vezes céticas quando se trata da idéia de fantasmas de  animais, porque dizem que os animais não têm almas ou espíritos , e, portanto, não podem ter uma vida em outro mundo. Mas especialistas dizem que os gatos, cães , pássaros e outros animais são feitos da mesma energia dos humanos , e pode ser possível que essa energia possa sobreviver à morte, como ocorre com as pessoas.


A realidade é que qualquer pessoa que tenha convivido com seus animais de estimação pode atestar a conexão psíquica que partilham. A energia psíquica e a energia fazem parte do mesmo fenômeno, de modo que os animais podem ter uma conexão com o mundo invisível como nós, talvez até mais.


Este é o caso dos gatos de fantasmas, como muitas pessoas afirmam que os gatos em vida tem uma conexão especial com o além, e uma vez mortos sua conexão pode ser muito mais ampla do que a de uma pessoa.




Tradução: Carlos de Castro

Share on Google Plus

About Wesley Fernandes

0 comentários:

Postar um comentário