Inteligência animal

Papagaio genial 
 
 
O papagaio-cinzento possui incríveis habilidades cognitivas. Um papagaio chamado Alex, comprado em uma loja de animais em Chicago, conseguia identificar 50 formatos diferentes e números até seis. Ele conseguia reconhecer cores e entender conceitos como maior, menor, igual e diferente. Na noite antes de morrer, em 2007, seu dono lhe disse: "Eu te amo". Alex respondeu: "Eu também te amo."




Picasso primata 
 
 
Gorilas podem se lembrar de entes queridos e pensar criativamente. Um gorila chamado Koko aprendeu a se comunicar com linguagem de sinais. Outro, chamado Michael, aprendeu a pintar. Uma das pinturas de Michael foi intitulada "Caça do Apple " e representava o cão de estimação do gorila, chamado Apple. O cão já havia morrido havia vários anos, mas Michael foi capaz de se lembrar dele em detalhes.




Inteligência social
 
 
Os golfinhos são, de longe, os mamíferos marinhos mais inteligentes. Altamente sociais, se comunicam uns com os outros em uma linguagem composta de estalos e assobios. As mães ficam com seus filhotes durante vários anos, ensinando-lhes tudo o que precisam saber para sobreviver. Diz a lenda diz que os golfinhos se comunicam por telepatia, mas isso nunca foi comprovado.




Comportamento aprendido
 
  
O melhor amigo do homem é também um dos animais mais inteligentes do planeta. Além de aprender comandos verbais como "sentar" e "deitar", pesquisas sugerem que os cães podem encontrar comida em resposta a sinais não-verbais, o que os cientistas comparam à capacidade humana de entender o ponto de vista de alguém. Este filhote também compartilha outra qualidade humana: senso de estilo.




Passos lentos, raciocínio ligeiro
 
  
Ela pode até ser lenta para se mover, mas a tartaruga de Galápagos é um dos répteis mais inteligentes que existem. Eles podem aprender a reconhecer a voz humana e lembrar de horários. Mas esses pensadores de carapaça dura estão ameaçados e várias subespécies já desapareceram. Este aqui está sendo transportado para sua nova casa em Galápagos, onde os cientistas esperam que ele consiga acasalar.




Veia criativa
 
  
Além de aprender uma variedade de truques, cavalos podem pensar criativamente. Um cavalo do estado norte-americano de Nevada, chamado Cholla, é um pintor reconhecido, seu trabalho foi exposto na galeria de arte contemporânea Giudecca 795, em Veneza, e no Palazzo dei Congressi, em Roma, entre outros lugares. Com o pincel na boca, Cholla pinta o que lhe vem à cabeça, escolhendo suas próprias cores.




Usando a lógica
 
  
Leões-marinhos são conhecidos pela capacidade de pensar logicamente. Rio era um leão-marinho fêmea que viveu na Califórnia. Em um experimento, cientistas mostraram a ela uma foto de um caranguejo e de uma tulipa, e depois uma imagem da mesma tulipa e de um rádio. Ela foi capaz de associar corretamente o caranguejo e o rádio como diferentes da tulipa, em um processo conhecido como transitividade.




Memória aguçada
 
  
Assim como os cães, alguns gatos podem ser treinados para sentar, rolar e saltar através de aros. Eles aprendem através da observação e imitação, aliados ao reforço positivo. Mas os gatos são mais solitários do que os cães, com grande necessidade de independência. Ainda assim, eles têm uma memória aguçada, reconhecem rostos e nunca esquecem onde fica sua caixa de areia.




Rápido aprendizado
 
  
Porcos podem aprender incrivelmente rápido. Em experimentos na década de 1990, porcos foram treinados para movimentar um cursor em uma tela de vídeo com seus focinhos, distinguindo entre rabiscos que conheciam e aqueles que estavam vendo pela primeira vez. Eles aprenderam tão rapidamente quanto os chimpanzés. Porcos também são presença comum em filmes infantis, porque são fáceis de treinar.




Primos próximos 
 
 
A inteligência dos chimpanzés é bem documentada. Eles são os animais mais próximos dos humanos, com uma similaridade genética de 98%. Eles podem construir e usar ferramentas, se lembrar de rostos e resolver problemas complexos, entre outras façanhas. Estes chimpanzés estão esperando para ser alimentados no Burgers' Zoo, em Arnhem, Holanda.



Fácil adaptação 
 
 
Guaxinins são conhecidos por sua capacidade de dissimulação e de se adaptar rapidamente a novas situações. Embora nativos da América do Norte, eles agora são comuns na Alemanha. Introduzidos pela primeira vez em 1934, sua população é agora estimada em cerca de 700 mil guaxinins em todo o país, com maior concentração no estado de Hesse.




Tecnologicamente experiente 
 
 
Assim como os gorilas, os orangotangos podem usar linguagem de sinais para se comunicar. Mas, com os avanços da tecnologia, esses primatas raros, nativos de Sumatra, têm agora um novo meio de interagir com os seres humanos: os iPads. Este orangotango no Jungle Island, em Miami, Flórida, usa um iPad para "conversar" com seu tratador, pressionando um botão correspondente a uma palavra.




Oráculo de oito braços 
 
 
Existem várias espécies de polvo, e todas têm algo em comum: o nível de inteligência comparável ao de um bebê humano. Eles podem usar ferramentas, aprender através da observação e resolver problemas. Mas nem todos conseguem ganhar a fama de "videntes", como Paul − visto aqui no Sea Life Centre, em Oberhausen. Paul ganhou fama mundial por suas previsões sempre corretas na Copa do Mundo de 2010.



Grandes sonhos 
 
 
Eles podem ser considerados pragas, mas estudos têm mostrado que ratos são altamente inteligentes. Podem ser treinados para detectar minas terrestres e sair de labirintos complexos. Criaturas sociais, eles exibem sinais de remorso, excitação, perda e estresse. Pesquisas também indicam que os ratos sonham durante o sono. Não se sabe, porém, se eles chegam a sonhar com queijo.



Autoria: Benjamin Mack (md) | Edição: Francis França




Fonte: Deutsch Welle Via: Arquivos Do Insolito
Share on Google Plus

About Wesley Fernandes

0 comentários:

Postar um comentário