Vimanas - As naves dos Deuses

Por Edson André Botaro

Nem UFO, nem OVNI e muito menos disco voador. O que nossos antepassados presenciaram cruzando nossos céus era chamado de VIMANAS.

Em diversas obras literárias antigas espalhadas principalmente na Índia e Sri Lanka a descrição destas naves não deixa dúvidas quanto a sua existência e larga utilização.

Estas descrições não narram avistamentos nem levantam nenhuma hipótese do que poderia ser uma vimana, estes textos afirmam com clareza e riqueza de detalhes o que elas realmente seriam.

Em sânscrito Vimana significa “Vi = separado” e “Mana = mensurado”.

Analizando esta tradução livre podemos concluir que “separado” estaria relacionado com o que foi dividido. No inicio Deus criou o céu, o mar e a terra. Na passagem do gênesis Ele os criou separando o que antes era denominado de caos. E "mensurado" estaria relacionado à distância, à uma longa distância a ser medida ou mensurada, logo Vimana é proveniente de Firmamento.

Hieroglifos encontrados em uma coluna no Egito

Abaixo reproduzirei alguns trechos extraídos de diversas destas obras:

Rig-Veda

“O carro evoluía com mais leveza do que um pássaro dos céus e saía disparado em direção à Lua ou mesmo ao Sol e pousava na Terra com enorme estrondo”.

Na passagem 1.166.4-5 do Rig-Veda, o vôo dos Marut (espírito do vento) tem ares de realidade.

“Os edifícios abanavam, os arbustos e as árvores pequenas ficavam desenraizadas, cavernas e colinas multiplicavam o eco da estrondosa da subida, (e o céu parecia como se enrugasse e desfizesse em bocados com o fragor ensurdecedor da carruagem voadora)”.

“E ele subiu, juntamente com Khara para a carruagem voadora que estava decorada com jóias e rostos de demônios. Este se moveu com um estrondo semelhante ao trovão vindo das nuvens." (3.35.6-7)

O Ramayana

“Sobe para essa carruagem adornada com jóias que pode andar pelo ar. Depois de ter seduzido Sita (a mulher de Ramai) podes ir onde quiseres; levá-la-ei, pêlos caminhos do ar, até Sri Lanka. Assim, Ravana (demônio da historia do Ramayana) e Maricha subiram para o que se assemelhava a um palácio ("vimana")" (3.42.7-9)

"Tu, infame, julgarás poder alcançar o bem-estar através dessa carruagem voadora?" (3.30.12)

"Então o próprio vimana que tem a velocidade do pensamento apareceu de novo em Lanka com a pobre Sita e Trijata." (4.48.25-37).

Vanaparvan

“Quando ele alcançou as alturas, abriu-se à sua vista o cenário panorâmico do mar ondulante, dos animais marinhos e das formações subaquáticas. O contorno do mar parecia a aresta de uma apertada roda de ferro".

“A carruagem aérea moveu-se para cima e para baixo muitas vezes, entre as nuvens, de seguida desceu às camadas mais baixas, onde voam pássaros, e depois subiu de novo para as 'rotas dos deuses”.

“Após uma travessia sobre parte do oceano, alguns rios, lagos e uma ermida, a carruagem aérea celeste desceu em Uttarakosala. Os homens que se juntaram junto ao lugar onde ficou imóvel contemplaram-no estupefatos, Rama abandonou-o por uma elegante escada de metal resplandecente".

“Depois do encontro, Rama e Bharata, acompanhados por outros, subiram pela mesma escada para o veículo celeste engalanado com bandeirolas. Bharata rendeu homenagem a Sita, que estava sentada no interior do aparelho voador”.

Samaranganasutradhar

Nesta obra são descritos os nomes de cinco grandes naves:

• Vairaja
• Kailasa
• Pushpaka
• Manika
• Tribistapa

Sendo que Pushpaka era a maior de todas, onde abrigava vimanas menores.

Isto só pra citar alguns.

Os textos contendo inúmeras passagens de vimanas e de suas gloriosas batalhas recheiam a cultura destas regiões. Versos do Ramayana eram constantemente citados por Mahatma Gandhi.

Desenho rupestre de uma caverna no Uzbequistão

O que mais nosso passado esconde?

Infelizmente muito de muito mesmo se perdeu ou foi deturpado e modificado por interpretações alheias à verdade. Basta para isto citar o fiasco do “disco de Lhansa” inventado pelo “índio” Tatunca Nahra.

Se juntarmos todas as fotos, vídeos e relatos reais de avistamentos do que hoje chamamos de OVNI nos últimos cinqüenta anos, nos aproximaremos ao equivalente a apenas um parágrafo dos descritos antigos.


Fonte: sobrenatural.org

Share on Google Plus

About ♰†♰Death Angel♰†♰

1 comentários:

  1. Simplesmente não iremos decifrar nunca estes enigmas como a fabricação das vimanas por que os humanos não tem esta necessidade para a sua existencia. E também porque é algo que vai além do nosso limite mental...por mais inteligente que possamos ser, somos apenas humanos.E pensando bem...qual utilidade teria para nós fabricar uma coisa desta?

    ResponderExcluir