6 sons mais misteriosos e inexplicáveis já capturados no oceano


Diz-se que conhecemos mais da superfície da lua do que do fundo do mar, e confesso que sempre que penso nisso, me vem um medo irracional. Imaginem por um segundo, os seres monstruosos que podem existir no mais profundo do abismo marítimo.

Os sons abaixo foram detectador e gravados pela National Oceanic and Atmospheric Administraation (NOAA), organização científica responsável pelo monitoramento dos oceanos e da atmosfera. Nenhum destes misteriosos sons teve, até hoje, sua origem explicada, embora existam hipóteses sobre.

Vale lembrar que alguns destes sons contém mais de 15 minutos de duração, por isso, eles foram acelerados 16x para que possam ser melhor percebidos.


1. UPSWEEP
Upsweep (traduzido vulgarmente como "curva ascendente") foi registrado pelos hidrofones da NOAA em agosto de 1991. Ele consiste em uma longa série de sons que se assemelham a um sinal de emergência. Este som foi alto o suficiente para ser registrado no Oceano Pacífico.

Upsweep aparenta ser sazonal (evento que ocorre sempre em uma época específica do ano), geralmente atingindo altos picos na primavera ou no outono, mas não está claro se isso é devido a alterações climáticas no ambiente de propagação. A fonte de Upsweep parece advir das coordenadas 54 ° S 140 ° W, próximo a um local de intensa atividade vulcânica, o que pode explicar (mas não totalmente) sua origem.

Upsweep vem diminuindo o volume com o passar dos anos, mas ainda pode ser detectado pelos hidrofones da NOAA.



2. WHISTLE

Whistle foi gravado no dia 7 de julho de 1997 há cerca de 1.700 km à oeste da Costa Rica. Embora houvessem outros hidrofones próximos do local, apenas um deles foi capaz de capturá-lo.

3. BLOOP

Bloop foi o nome dado a esse poderosos som subaquático de ultra-baixa frequência, detectado pela NOAA em 1997. O som é consistente com o de blocos de gelo se desprendendo de icebergs, ou de grandes icebergs batendo no fundo do oceano.

De acordo com a descrição da NOAA, o Bloop "aumentou rapidamente a freqüência ao longo de cerca de um minuto e era de amplitude suficiente para ser ouvido em vários sensores com uma distância entre si de mais de 5.000 km."

 O Dr. Christopher Fox, da NOAA não acredita que sua origem seja humana (submarinos ou bombas), tampouco que eventos geológicos sejam sua origem (vulcões, terremotos ou desprendimento de icebergs). Ele afirma que o áudio se assemelhe muito ao de um ser vivente, embora o Bloop seja mais alto que o som emitido pelas baleias azuis, animal que emite o ruído mais alto do mundo marinho.




4. JULIA

Um dos mais assustadores (na minha opinião), Julia foi registado no primeiro dia de março de 1991, pela NOAA. A organização disse que é provável que trate-se de um grande iceberg encalhando na Antártida mas eu não caio nessa, vsf NOAA. Julia foi suficientemente alto para ser ouvido por todos os hidrofones colocados no Oceano Pacífico Equatorial daquele dia.




5. SLOWDOWN

Slowdown foi registrado pelos hidrofones da NOAA em 19 de maio de 1997, também no Oceano Pacífico.

O nome foi dado porque o som diminui lentamente em frequência ao longo de cerca de 7 minutos. O som foi pego várias vezes por ano desde 1997. As hipóteses para o Slowdown vão desde uma camada de gelo movimentando-se até um iceberg encalhando em algum lugar.




6. TRAIN

O som batizado como "trem" foi registado no dia 5 de março de 1997. Sua origem, de acordo com a NOAA, pode ser de um grande iceberg encalhando em Ross Sea, perto de Cape Andare, no leste da Antártida. Esse nome foi dado porque o som assemelha-se muito ao apito de um trem.


Share on Google Plus

About Wesley Fernandes

0 comentários:

Postar um comentário