Dark Day - O Dia Escuro

Imagine você acordando num dia de domingo, o relógio marca 09:00 da manhã, você dá aquela espreguiçada gigantesca, bebe um café bem forte pra despertar os sentidos, abre vagarosamente a janela para sentir o brilho suave do sol, quando derrepente você percebe assustado que o sol está encoberto por algo indecifrável, e o dia está tão escuro quanto a noite. Parece filme apocalíptico, mas acreditem; já aconteceu... e mais de uma vez. 
No dia 19 de maio de 1780 na Nova Inglaterra (EUA) e Canadá, ocorreu o dia conhecido como o Dark Day ou Dia Escuro. 
Nos últimos 232 anos, historiadores e cientistas têm discutido a origem do evento: seria um vulcão, uma nuvem de fumaça, um asteróide, ou algo mais sinistro?
Com o pouco conhecimento da época, as pessoas estavam com medo, e alguns advogados de Connecticut (EUA) achavam que estava ocorrendo o Julgamento Final, principalmente por que nos dias anteriores, tanto o sol quanto a lua tiveram uma luz avermelhada.
Mas, o que poderia ter acontecido naquele dia de 1780?
O Departamento de Meteorologia apontou que uma nuvem espessa poderia baixar o suficiente para fazer as luzes das ruas acenderem e os carros terem que ligar os faróis. Mas é improvável que uma nuvem fosse capaz de causar todos os eventos do Dia Escuro.
DARK DAY 
Um eclipse também foi descartado, por que estes eventos são previsíveis, e não há registro de um naquele dia. Além do mais, eclipses duram poucos minutos.
Outra possibilidade seria a erupção de um vulcão – a erupção do "Eyjafjallajokull" espalhou cinzas na atmosfera o suficiente para obrigar aeroportos a cancelarem pousos e decolagens por toda a Europa Setentrional. Além disso, as cinzas vulcânicas podem causar “dias amarelos”.
Só que não há registro de atividade vulcânica naquele ano de 1780, o que faz com que uma nuvem vulcânica seja improvável. E a queda de um asteroide também é improvável, embora não possa ser descartada.

O professor associado de geografia William Blake, da Universidade de Plymouth, EUA, aponta que houve uma seca na região em 1780, fazendo com que um incêndio seja provável.
Mas um incêndio florestal poderia causar um escurecimento como o relatado? O professor Blake conta que testemunhou incêndios na Austrália e que, quanto maior o incêndio, mais ele escurece o céu. E a combinação de fuligem e neblina pode fazer cair uma escuridão.
O curioso é que dias escuros não são novidade. William Corliss, físico e cronista de eventos inexplicáveis, conseguiu reunir o relato de 46 dias escuros entre 1091 e 1971. Um deles assustou a população da mesma região em 1950.

O fato é curioso e amedrontador, embora a teoria do incêndio seja a mais plausível, ela se ampara em relatos escassos e teorias abaláveis, deste modo, o Dark Day continua em grande parte um mistério a ser desvendado. Talvez você o veja amanhã. Quem sabe?



Share on Google Plus

About Wesley Fernandes

0 comentários:

Postar um comentário